Cursos Técnicos Superiores Profissionais (TeSP): uma nova aposta

//Cursos Técnicos Superiores Profissionais (TeSP): uma nova aposta

    Em prática desde 2014, os cursos técnicos superiores profissionais são um ciclo de estudos superiores, ministrados nos institutos politécnicos, que conferem um Diploma de Técnico Superior Profissional (não conferem grau académico) e nível 5 do Quadro Nacional de Qualificações.

    Com a duração de quatro semestres curriculares, e com 120 créditos, estes cursos dividem-se em três componentes:

    • formação geral e científica;
    • formação técnica;
    • formação em contexto de trabalho (estágio): desenvolvimento de competências técnicas específicas para a iniciação de uma atividade profissional e integração no mercado de trabalho.

    O estágio, que terá uma duração nunca inferior a um semestre, pode ser repartido ao longo do curso, ou seja, não tem que estar rigidamente localizado no último semestre. É ainda assegurado obrigatoriamente pela instituição, não precisas de procurar!

     

    Áreas diversificadas

    Estes cursos estão presentes em diversas áreas:

    • Design, Media Artes;
    • Gestão, Contabilidade, Administração, Ciências Empresariais;
    • Hotelaria e Turismo;
    • Tecnologia;
    • Educação, Ciências Sociais;
    • Engenharia;
    • Agricultura;
    • Desporto e Lazer;
    • Saúde;
    • Comunicação.

    Uma Nova Oportunidade

    Nuno Mangas, presidente do CCISP, disse que os cursos técnicos “vieram dar a possibilidade aos alunos que estão no profissional de ir para o superior”.

    Os alunos que terminam o ensino secundário através de um curso profissional são o principal alvo dos TeSP, uma vez que o acesso a uma licenciatura se revela mais complicado devido à ausência de certas competências, pois nem sempre têm a formação específica exigida.

    Reciclar conhecimentos

    Outra aposta destes cursos é proporcionar a profissionais com formações anteriores um update dos seus conhecimentos. Procuram cursos com componentes teóricas e práticas para prosseguirem na carreira.

    A possibilidade do horário pós-laboral de alguns cursos é também uma das caraterísticas que levam à sua procura por parte de trabalhadores-estudantes.

    Posso ingressar no ensino superior?

    Através de um concurso especial próprio, os titulares de diploma técnico superior profissional podem aceder e ingressar em licenciaturas e licenciaturas com mestrado integrado, do ensino superior público e privado.

    À conversa com Silvana Carvalho…

    Foi aluna do TeSP de Organização e Gestão de Eventos no IPCA e deu-nos a sua opinião: “Aconselho qualquer pessoa a fazer um TeSP. Pessoalmente, não gostava muito de estudar e fiz um curso profissional para não ter que fazer os exames finais. Mas quando acabei o secundário, percebi que afinal queria prosseguir para o ensino superior, mas como não tinha exames não podia candidatar-me à Universidade. Encontrei um TeSP com o qual me identificava, que teve a duração de dois anos, dos quais seis meses foram de estágio, o que foi um ótimo contacto com o mercado de trabalho, dando uma perspetiva real daquilo que estudamos. Outro ponto a favor é o facto de ao completar o TeSP, e concorrendo a uma licenciatura na mesma área, existem algumas unidades curriculares às quais é possível obter equivalência. Hoje frequento a Licenciatura de Gestão de Atividades Turísticas, também no IPCA.”

    Vamos falar de números

    Porquê um curso técnico superior?

    Cada instituição define as áreas de formação, tendo em consideração as necessidades de formação profissional na região em que se insere.

    Empregabilidade

    José Ferreira Gomes, Secretário de Estado do Ensino Superior aquando a criação dos TeSP, afirmou na altura que estes são “uma nova forma de estar no ensino superior, onde há a preocupação de entrada rápida no mercado de trabalho”, e acrescentou “não tenho dúvidas que as primeiras gerações de alunos têm emprego garantido”.

    Posso candidatar-me a estes cursos?

    • És titular de um curso de ensino secundário ou equivalente?
    • Ou titular de provas especialmente adequadas destinadas a avaliar a capacidade para a frequência do ensino superior dos maiores de 23 anos, para o curso em causa?
    • Tens um diploma de especialização tecnológica, ou um diploma de técnico superior profissional ou de grau de ensino superior, e pretendes a tua requalificação profissional?

    Já estás a pensar quanto te vai custar este curso?

    Cada instituição define o valor das propinas. Nas instituições de ensino superior públicas a propina anual apresenta, em regra, valores inferiores a 1000 euros (no ano letivo 2017/2018, a propina não pode exceder 1068,47 €). A propina pode, em regra, ser paga em várias prestações. (Se quiseres saber como poupar na propina, temos umas dicas para ti!) 

    Deves sempre consultar a instituição de ensino superior a que pretendes candidatar-te para saberes mais sobre o seu regime de pagamento.

     

    Os Cursos Técnicos Superiores Profissionais são uma nova aposta do espaço europeu para a educação, saída diretamente do Processo de Bolonha, para que até 2020, cerca de 40% da população entre os 30 e os 34 anos tenham uma formação superior.

    “A educação é a ferramenta mais poderosa que podemos usar para mudar o mundo.”

    Nelson Mandela

    2018-11-02T12:09:46+00:00 By |Cursos|

    Leave A Comment