Suiça – Um dos melhores métodos de ensino da Europa?

//Suiça – Um dos melhores métodos de ensino da Europa?

Sistema de Ensino Suíço

A Suíça, à semelhança da Alemanha, adota o federalismo como forma de Estado, isto é, constitui federações formadas por vários estados autônomos distintos, designados “Cantão Suiço”, unidos por uma administração única. As regulações feitas pelo estado exercem impactos diferentes em estados diferentes, pelo que o seu sistema educativo pode variar dependendo das leis do respetivo estado. Esta informação, até onde nos é possível conhecer, é aplicada para a região de Friburgo.

Divisão do ensino

Como foi supra referido, houve uma remodelação no ensino no ano de 2011, mas não seria sensato pensar que houve uma ampla disparidade entre o antigo e o “novo” sistema, visto que mudanças radicais geralmente geram conflito e acabam por não aproveitar as partes boas do antigo sistema.

Assim sendo a maior reformulação no ensino Suíço incidiu sobre a duração dos sistemas letivos, nomeadamente do primeiro nível do ensino.

Jardim de Infância e Ensino Primário

Antes da reestruturação, o jardim de infância apresentava apenas um ano de duração, enquanto que ensino primário decorria do segundo ao sexto ano, totalizando 6 anos letivos. A partir da implementação do sistema HarmoS, ambos adquiriram um ano extra. No entanto, notamos que o grau académico só começou a ser contabilizado a partir do ingresso ao ensino primário, pelo que no novo sistema de ensino, o primeiro ano de ensino primário e/ou académico, corresponde ao terceiro ano de ensino básico, formando um total de 8 anos de estudo.

Chegado ao ensino primário, o sistema Suíço obriga que anualmente e até ao final desta fase do ensino, os alunos se retirem durante uma semana para uma quinta, onde aprendem a estar em contacto com a natureza, desenvolvendo atividades como tratar de animais ou praticar desportos como ski. Terminada esta semana de atividades complementares não curriculares, mas de complemento curricular, todos eles têm de preencher um formulário com perguntas sobre aquilo que praticaram, na medida de avaliar o desempenho de cada um.

Ensino Secundário

Segue-se então o ensino secundário, a última fase obrigatória do ensino Suíço. Esta é composta pelos sétimo, oitavo e nono anos académicos mas respetivamente nono, décimo e décimo primeiros anos escolares. Iremos essencialmente focar-nos no oitavo, onde os alunos têm uma disciplina chamada “Serviço de Orientação Escolar e Profissional”. Aqui os alunos são confrontados com aspetos da vida real e do trabalho concreto, pelo que durante o decorrer desta disciplina, os alunos preenchem diversos formulários e inquéritos que lhes dão maiores perspetivas sobre aquilo que eles mais gostam (apercebem-se se estão mais vocacionados para a área da saúde, da educação, do direito, da segurança ou mesmo do trabalho não académico). Ainda neste oitavo ano, todos os alunos são obrigados a fazer um estágio numa empresa, com duração de duas semanas e durante este tempo são formados por profissionais e professores. É permitido faltar à escola com a justificação de ter um estágio profissional, e depois das duas semanas obrigatórias os estágios são constituídos geralmente por conjuntos de três dias.

Ensino Não Obrigatório

Resta-nos então debater sobre o ensino não obrigatório. Neste os alunos têm de suportar alguns dos custos, como por exemplo os manuais escolares, o que não acontece nas fases anteriores obrigatórias.  Chegados ao 10 ano académico, podem escolher:

  • Uma escola de aprendizagem designada “Vocational Education and Training”;
  • Uma escola de especialização;
  • Uma escola ginásio.

A primeira destas não é vocacionada para seguir o ensino universitário, enquanto que as duas restantes já o são.

Concluídos os estudos numa escola de aprendizagem, os alunos podem tirar um curso dito “profissional” que consiste em estudar 2 dias por semana e nos restantes 3 dias trabalhar numa empresa, com remuneração mensal, e manter este ritmo durante 3 anos. No final deste período o aluno recebe um diploma de trabalho na área em questão, ficando assim formando e pronto para enveredar no mercado de trabalho.

Visto que na Suíça as médias não apresentam grande relevância, este é o método preferido de quem contrata, pois sabem que à partida todos os novos profissionais já adquiriram a experiência necessária para corresponderem às necessidades exigidas.

Universidade

Os alunos que pretenderem continuar os estudos e entrar numa Universidade, chegados ao 10 ano académico não devem escolher uma escola de aprendizagem, devem optar por um dos dois tipos de ensino praticado nas restantes escolas:

  • Escola “especializada” ;
  • Escola “ginásio”.

Ambas têm duração nominal de 3 anos. No entanto, apenas a “ginásio” os alunos podem realizar um doutoramento uma vez que estes enveredam diretamente para a universidade, enquanto que os alunos que decidem fazer o secundário numa escola “especializada” têm de enveredar para uma escola superior com acesso a licenciaturas e mestrados, mas sem acesso a doutoramentos.

No entanto, tanto estes como os alunos de um secundário “vocacional” podem enveredar no ensino académico, tendo primeiro de completar um “ano zero”.

 

Independentemente do tipo de ensino escolhido, existe um estágio obrigatório de 3 semanas no 11 ano académico,, em que membros de empresas vêm às escolas e vice versa, sendo estes avaliados pelo seu desempenho.

Abaixo podemos ver um breve gráfico explicando o que foi acima referido.

Sistema Educativo Suíço

Enorme Diversidade de Opções Profissionais

É fácil perceber porque é que esta é considerada um dos melhores métodos de ensino da europa, observável pela enorme diversidade de opções profissionais que se desenrolam a partir do ensino obrigatório. No entanto não podemos deixar de comparar com o ensino português, e que embora talvez hajam semelhantes vias profissionais, não existem apostas concretas nas mesmas, dado que continuamos sistematicamente a avaliar todos os alunos da mesma forma e pelas mesmas medidas, não dando espaço a novas atividades extra curriculares que completam de forma bastante superior o desempenho dos alunos, enquanto pessoas e enquanto profissionais, mas não se trata apenas de um aumento no desempenho, trata-se sobretudo de potencializar o talento dentro deles e tentar descobrir desce cedo para que área do conhecimento os alunos estarão mais conscientes e mais especializados a desenvolver.

Outros Países Federados:

A Alemanha um dos países federados mais importantes da europa e partilha algumas semelhanças com a Suíça respetivamente ao tipo de ensino praticado: No entanto o aproveitamento escolar dos dois países varia significativamente.

Saber mais sobre Sistema Educativo Alemão

 

Referências:

www.educationsuisse.ch

http://www.swissinfo.ch/

http://icp.ge.ch/dip/maths/spip.php?article221

By | 2018-03-18T17:11:57+00:00 17.03.2018|Categories: Sistemas Educativos|0 Comments

Leave A Comment